A RESISTÊNCIA DO CORPO / THE RESISTANCE OF THE BODY – Instituto Moreira Salles, São Paulo, 2017

26 out
2017

 

A RESISTÊNCIA DO CORPO / THE RESISTANCE OF THE BODY

Curadoria de Thyago Nogueira / Curated by Thyago Nogueira

Instituto Moreira Salles,  São Paulo – Brasil, 2017

 

20 de Setembro – 30 de Dezembro / September 20th – December 30th

No âmbito da exposição CORPO A CORPO: a disputa das imagens, da fotografia à transmissão ao vivo/

From the exhibition BODY TO BODY: a dispute of the images, from photography to the live transmission

A RESISTÊNCIA DO CORPO

 

BASE (A RESISTÊNCIA DO CORPO/THE RESISTANCE OF THE BODY), 2017
BASE, silver print, 90 x 120 cm, 2017

 

MÃO (A RESISTÊNCIA DO CORPO/THE RESISTANCE OF THE BODY), 2017
MÃO / HAND, fine art print, 150 x 200 cm, 2017

 

A RESISTÊNCIA DO CORPO

MÁSCARA

JATO DE ÁGUA

MÃO É MENSAGEM
MÃO É MENSAGEM / HAND IS THE MESSAGE, raio X original, 4 x 5 cada, 2017

 

GRÁFICOS - MESSAGE CONTEST (A RESISTÊNCIA DO CORPO/THE RESISTANCE OF THE BODY), 2017

GRÁFICOS - MESSAGE CONTEST (A RESISTÊNCIA DO CORPO/THE RESISTANCE OF THE BODY), 2017

GRÁFICOS - MESSAGE CONTEST (A RESISTÊNCIA DO CORPO/THE RESISTANCE OF THE BODY), 2017

GRÁFICOS – MESSAGE CONTEST, silver print/contato direto a partir de duraclear, políptico, 55 x 55 cada, 2017

 

A QUEDA
A QUEDA / THE FALL, silver print/direct paper, 20 x 25 cm, 2017

 

JATO DE ÁGUA
JATO DE ÁGUA, raio X original, 4 x 5 cm, 2017

 

 

Em “A Resistência do Corpo“, Letícia Ramos cria um ambiente controlado para testar as reações de um corpo diante de atividades ligadas às manifestações de ruas. Fotografando com câmeras, bonecos e maquetes, a artista testa o arremesso de objetos, o impacto de jatos d’água e a comunicação por celulares, simulando o repertório visual de estudos científicos, como os feitos pelo casal de engenheiros americanos Frank e Lilian Gilbreth. Ao retomar os estudos de eficiência dos corpos feitos após a Revolução Industrial para aumentar a produtividade dos trabalhadores, a obra discute a representação visual da violência e mostra como as imagens – algumas delas quase abstratas – podem servir como uma forma de opressão real ou simbólica.

Thyago Nogueira

 

In “The Resistance of the Body”, Letícia Ramos creates a controlled environment to test the reactions of a body to activities linked to the manifestations of streets. Photographing with cameras, dolls and models, the artist tests the throwing of objects, the impact of water jets and the communication by cell phones, simulating the visual repertoire of scientific studies, such as those made by the American engineers Frank and Lilian Gilbreth. Retaking the studies of the efficiency of bodies made after the Industrial Revolution to increase workers’ productivity, the work discusses the visual representation of violence and shows how images – some of them almost abstract – can serve as a form of real or symbolic oppression.

Thyago Nogueira

Comments are closed.

top